Insuficiência Renal Crónica

Características da Doença Renal

Uma grande variedade de processos infecciosos, inflamatórios e de envelhecimento dão origem a problemas renais nos cães e nos gatos. À medida que a função renal diminui a capacidade do organismo de equilibrar os fluidos e os nutrientes fica comprometida. Os sinais clínicos e o reconhecimento da diminuição da função renal só se tornam evidente quando mais de dois terços da função renal está comprometida.

Durante a fase inicial da doença os animais exibem poucos ou nenhuns sinais clínicos, devido à habilidade dos rins para compensar. À medida que o problema progride começa a aumentar a sede e a produção de urina numa tentativa dos rins de eliminar os produtos de excreção.

Mais tarde, no decurso da doença, surgem os vómitos, falta de apetite e perda de peso. Nos casos mais terminais pode-se observar fraqueza, depressão, convulsões e hemorragias, uma vez que a disfunção renal afecta vários orgãos do corpo.

A função renal é avaliada através de análises ao sangue e de análises de urina. Outros métodos de avaliação renal incluem a radiografia, ecografia ou uma biopsia renal.


Opções de tratamento e Objectivos

Apesar de muitos tipos de doenças renais não poderem ser tratados especificamente ou curados, existem várias manobras para o maneio da doença:
  • Alimentação com uma dieta especial, especialmente formulada para os rins para minimizar os produtos de excreção que os rins deveriam eliminar, e para compensar parcialmente as alterações minerais e electrolíticas que ocorrem na insuficiência renal (IR);
  • Medicação direccionada para outras consequências da IR, como vómitos, diminuição de apetite, hipertensão, anemia ou alterações minerais. Os casos mais graves de IR requerem hospitalização de administração de fluidos.

Tratamento da Insuficiência Renal em casa

A dieta especial prescrita pelo médico veterinário deverá ser a única alimentação disponível.

Os cães e gatos com IR deverão ter sempre acesso a água fresca. O consumo adicional de líquidos poderá ser encorajado através da oferta de outros produtos líquidos com sabores, mas deverão ter baixa concentração de sódio.

Os animais com IR bebem mais água que um animal saudável e necessitam de urinar com mais frequência. Contacte o médico veterinário em caso de vómitos, diarreia, depressão e/ou alterações no apetite, consumo de água ou produção de urina.
Perguntas frequentes

Qual é a causa da Insuficiência Renal no meu animal?

Em alguns casos uma infecção ou inflamação nos rins iniciam a alteração e perda de função renal. Noutros casos poderá ter havido exposição a tóxicos que danificaram os rins. Na maioria dos casos a causa da deterioração não é conhecida.

As análises sanguíneas, análise de urina, radiografia e ecografia podem ajudar a determinar a causa da doença, embora uma biopsia renal seja indispensável para obter o diagnóstico definitivo, e nem sempre determina a causa inicial.


E se o meu animal não gostar da alimentação recomendada?

O maneio alimentar na insuficiência renal é um componente muito importante para o tratamento da doença. A maioria dos animais habituam-se à nova dieta se esta for introduzida lentamente e se mantiver a rotina e hábitos alimentares. Poderá adicionar sabores à comida para estimular o apetite, aquecê-la previamente, misturar com a ração dietética de lata e/ou oferecer refeições muito pequenas várias vezes por dia.

Nos casos em que não aceitam a nova dieta de maneira nenhuma, poderá ser formulada uma dieta especial à base de produtos caseiros. Para tal peça a formulação ao médico veterinário.


Como sei que a doença está a piorar?

A maioria dos animais começa a mostrar sintomas devagar e por vezes é difícil notar alterações significativas na condição do seu animal. Contacte o médico veterinário em caso de perda de apetite, alterações no consumo de água, vómitos persistentes, fraqueza excessiva ou alterações comportamentais.


Qual é a esperança de vida para o meu animal de estimação?

O prognóstico para animais com insuficiência renal (IR) varia com o estado de evolução da doença, tipo de doença e resposta ao tratamento. Em muitos gatos e em alguns cães com IR o maneio médico tem sucesso por alguns anos, antes da deterioração começar. Em outros casos a doença é diagnosticada no estado de evolução já avançada e observa-se um declínio rápido semanas a meses após o diagnóstico.

É aconselhado o acompanhamento regular pelo médico veterinário, através de análises sanguíneas para monitorizar a resposta ao tratamento e evolução da doença.